É preciso ter em mente que nem toda ideia pode vir a se tornar uma boa oportunidade de negócio. Empreender não é como brincar de lançar dardos e ver se consegue acertar. Empreender é possuir a capacidade de estabelecer projetos inovadores, que se afastem do senso comum, mas que ao mesmo tempo atendam às necessidades dos consumidores. 

E para isso, saber identificar as oportunidades de negócio e tirar proveito delas é fundamental para todos que querem ter negócios bem sucedidos. 

Quando isso não acontece, há um desperdício de dinheiro e um desgaste emocional às vezes irreversível — afinal de contas, ninguém gosta de sentir que deixou seu sonho escapar por entre os dedos. Muito menos perder o dinheiro que pode ter levado anos para juntar. 

Embora a verdade possa ser dura para empreendedores idealistas, sem analisar as oportunidade de mercado, sem pesquisas e sem planejamento, ideias e sonhos de nada valem. 

Não é novidade para ninguém que no Brasil muitas empresas fecham em menos de um ano de funcionamento. Claro que isso se deve a diversos fatores, como a falta de uma gestão adequada dos seus recursos e uma equipe desqualificada. Mas a falta de identificação da oportunidade de negócio sem dúvidas é uma das principais. Até porque isso deve ser o que motiva a criação do seu empreendimento, como veremos mais adiante neste artigo. 

Continue acompanhando para que, ao final dele, você seja capaz de entender: 

  • O que é uma oportunidade de negócio e qual é sua importância
  • Como buscar oportunidades de negócios
  • Como validar suas ideias
  • A importância da atenção constante ao mercado
  • O papel do Plano de Negócios após a identificação de uma oportunidade de negócio

O que é uma oportunidade de negócio? 

Dizem que boas ideias estão por todos os lados. E isso sem dúvidas é verdade. Certamente vocês já devem ter ouvido falar da Kodak, a maior empresa do ramo de Fotografia que já existiu. Seu fundador, George Eastman, identificou o crescimento do poder aquisitivo da classe média da época e percebeu que havia ali uma oportunidade de negócio ainda não explorado: a fotografia amadora. 

Vale lembrar que a fotografia como a conhecemos hoje até meados do século XIX não existia. Essas ficavam reservadas aos fotógrafos e suas câmaras escuras, grandes aparelhos de difícil manuseio. 

Mas em 1880, em Nova Iorque, Eastman desenvolveu um papel que podia ser coberto de emulsão fotográfica. Este foi o primeiro passo para simplificar e popularizar a fotografia. Logo após isso, com uma série de inovações que foram cruciais para que a marca se consolidasse, surgiu a câmera Kodak. Um aparelho que podia ser usado por qualquer pessoa, transportado para qualquer lugar, com um custo acessível para grande parte da população. 

“Você aperta o botão, nós fazemos o resto”. O slogan da Kodak sintetiza bem a capacidade que ele teve de enxergar uma oportunidade de negócio (para lá de lucrativo!). E isso se deve em grande parte pela capacidade que ele teve de entender sobre o mercado do qual fazia parte. Veremos mais sobre isso no próximo tópico. Vamos lá? 

Buscando oportunidades de negócios 

Na busca por oportunidades de negócios, é fundamental manter o seu radar interno ligado. Ou seja, é preciso estar atento ao mercado do qual seu negócio vai fazer parte. E como fazer isso? 

1. Participe de atividades, como exposições, feiras e eventos relacionados ao setor de negócios no qual você quer entrar. Assim, você verá o que tem sido feito pelos seus concorrentes e o que não tem sido feito (e que você talvez possa fazer.) 

2. Procure se manter atualizado, por meio de cursos, vídeo aulas, leitura de revistas, livros e palestras sobre o assunto em questão. 

3. Ponha-se no lugar do consumidor. Esse exercício de alteridade é importante para você identificar problemas ou dificuldades que você encontra na concorrência, e assim, aperfeiçoar sob o seu domínio. 

Quanto mais imerso você estiver, com mais conhecimento acumulado e expertise, mais será capaz de entender o mercado e, consequentemente, identificar e prever as tendências que possam surgir dele. 

Mas fique atento aos seus próprios sinais. Se estiver se sentindo extremamente entediado, ou estiver achando chato ou difícil, talvez isso seja um indicativo que esse ramo não é para você. Dessa forma, o indicado talvez seja procurar algum que se aproxime mais dos seus gostos pessoais. 

Como já comentamos, é verdade que as ideias estão por todos os lados. Mas é mais fácil encontrá-las se você estiver nos lugares certos. E quando uma destas ideias resulta na constatação de uma oportunidade, o empreendedor tem o que precisa para transformá-la em um negócio lucrativo. 

Validando suas oportunidades de Negócio 

Vamos imaginar, por exemplo, o caso de um empreendedor que teve a ideia de abrir uma loja de suplementos esportivos. Sabemos que há uma onda crescente de pessoas querendo manter o corpo em forma, então, à primeira vista, montar uma loja de suplementos pode parecer não só uma grande ideia, mas uma grande oportunidade de negócio. 

Suponhamos que ele já detenha muitas informações sobre o mercado do qual faz parte, já tenha lido, buscado opiniões de outras pessoas do mesmo setor, etc. 

Antes de contatar os fornecedores, alugar a loja da esquina da sua casa e trabalhar na divulgação, é necessário juntar outras informações sobre o negócio almejado, de modo a minimizar os riscos do empreendimento. 

Esse setor está em crescimento ou em queda? Busque dados consistentes e atuais. Talvez não seja uma boa ideia montar um negócio de paletas mexicanas agora, uma vez que esse negócio já perdeu seu “frisson” e muitas lojas fecharam por não se readaptarem às necessidades mutáveis dos consumidores que diminuiram consideravelmente o interesse por esse produto. 

Também vale a pena ponderar sobre a localidade da loja que você deseja montar. Ela está perto de centros comerciais ou de academias? E quanto à concorrência? Há muitas lojas similares ao redor? E os clientes, quais são seus hábitos de consumo? 

Perguntas que podem ajudar a expandir a noção sobre oportunidade de negócio: 

● Há alguma necessidade de mercado que não é suprida ou é suprida com deficiências? Como você poderia oferecer um serviço melhor a eles? 

● Há de fato potenciais clientes para esse negócio? Em qual quantidade eles se apresentam? Qual é o seu perfil? Onde eles estão? 

● Quais são os seus principais concorrentes? Quais são os seus pontos fortes e fracos? 

● Existem ameaças que podem vir a prejudicar seu negócio? Quais são elas? 

● Existem aspectos legais específicos que devem ser considerados? 

Plano de Negócios e análise SWOT

Já comentamos em outro artigo aqui no blog a importância do planejamento para a execução das ideias, e de uma ferramenta muito útil chamada análise SWOT.

A análise SWOT é capaz de fornecer informações cruciais sobre o seu negócio, revelando suas forças, fraquezas, ameaças e também oportunidades. Seja para abrir o seu negócio, ou para expandi-lo, a análise SWOT ajuda a fornecer um panorama mais claro sobre seu empreendimento como um todo. 

Não à toa é uma das ferramentas mais usadas por empresas de todo o mundo. E, sem dúvidas, aplicá-la, após enxergada a oportunidade de negócio, pode ser útil não só para minimizar os riscos do investimento, mas também para identificar quais são suas vantagens competitivas frente à concorrência. 

A análise SWOT costuma estar presente em todo Plano de Negócio que tenha sido bem elaborado. Afinal de contas, o Plano de Negócios é o primeiro passo para todo empreendedor que deseja tirar suas ideias do papel e transformá-las em negócios lucrativos. E, por isso, deve conter todas as informações valiosas para o funcionamento dela, como a definição da missão, visão e valores; a estratégia de marketing; o plano operacional e o plano financeiro. 

Também já comentamos outras vezes aqui no blog que elaborar um Plano de Negócios exige dedicação. E isso porque um erro pode acabar comprometendo toda uma análise e, consequentemente, o sucesso do seu empreendimento. Por isso, antes de elaborá-lo, é preciso de tempo e dedicação. 

Caso queira simplificar esse processo e aumentar sua assertividade, conheça a Plataforma Farol Digital, que te auxilia em todos os trâmites necessários e ainda conta com uma equipe de especialistas (consultores, professores e executivos) que ficam à disposição para tirar qualquer dúvida que possa surgir no meio do caminho. 

Bom, agora você já entendeu que uma ideia somente se transforma em oportunidade de negócio quando consegue ir ao encontro de uma necessidade de mercado. E também a importância de estruturar essas ideias em torno de um Plano de Negócios

Então agora veremos a seguir outro fator importante… 

A importância da busca constante

Há um ponto que muitos empreendedores esquecem: uma oportunidade também tem seu tempo. E perder o “timing” dessa oportunidade sem dúvidas compromete o resultado. Com o aparecimento dos streamings, ninguém mais vai a locadoras, certo? Então qual seria o ponto de abrir uma hoje em dia, já que elas ficaram ultrapassadas e esquecidas pelos consumidores? 

Reflita se o negócio que você deseja abrir ainda continua relevante. Caso contrário, será apenas um desperdício de dinheiro, uma vez que não terá potencial de atrair clientes. 

Além disso, outra questão importante é em relação à permanência no mercado. Se você não estiver preparado para melhorar, atualizar ou até mesmo substituir seu produto, seu negócio poderá estar fadado ao fracasso. 

Por isso, é muito importante que a busca por oportunidades de negócios não seja uma investida realizada apenas uma vez, no momento de concepção do seu empreendimento. Na verdade, é preciso estar sempre atualizado, com o “farol ligado”, de modo a captar novas oportunidades a todo instante. 

E isso exige a postura do empreendedor de ficar atento ao que está acontecendo ao redor do seu negócio. 

Já trouxemos aqui o exemplo da Kodak. Apesar de todo seu crescimento por mais de 100 anos, seus lucros bilionários e toda sua inventividade e investimento em desenvolvimento de novos produtos, a empresa praticamente quebrou em 2012, quando entrou com um pedido de falência. 

Entre outros fatores, o problema da Kodak foi não ter se atentado para as oportunidades que surgiam no horizonte — o que antes costumava fazer muito bem, buscando lançar novos produtos e sentindo as necessidades dos consumidores. 

Veio o novo milênio. Mas a Kodak parece ter ficado presa ainda ao antigo. Sem ter tido o “faro” necessário para entender a mudança no comportamento de seus consumidores, que passaram a desejar não mais as câmeras para efetuar seus cliques, mas os celulares, a Kodak perdeu uma grande oportunidade de negócio que acabou comprometendo sua existência. 

O que ela poderia ter feito, por exemplo, era buscar desenvolver smartphones especializados em fotografias, aproveitando todo o “know how” que já possuia e do peso de sua marca. Mas isso não aconteceu. E assim, foi o fim da época de sua era de ouro, restando apenas lembranças (e ensinamentos para quem é esperto e consegue aprender com os erros alheios). 

Viu só como é importante que os empreendedores estejam sempre atento às oportunidades de negócios? E não só eles, mas todos os empregados. Afinal de contas, estão todos no mesmo barco. 

Por isso é importante ter sempre em mente a pergunta: “o que minha empresa pode fazer para melhorar aquilo que já faz?” Responder à esta questão pode ajudar na obtenção de novas oportunidades de negócio e se manter sempre presente e atrativo aos clientes.