Se você pretende abrir um novo empreendimento, provavelmente já ouviu falar em Plano de Negócios. Ele é, ou deveria ser (e você irá descobrir o porquê), o ponto de partida de todos aqueles que desejam inaugurar ou ampliar seus empreendimentos. E se você souber como fazê-lo de forma assertiva, poderá aumentar a garantia de sucesso do seu negócio, como veremos nesse artigo. Então, confira agora o passo a passo para montar o seu Plano de Negócios. Ou, se preferir, confira a Plataforma Farol Digital que vai facilitar muito esse processo!

Mas afinal de contas, o que é um Plano de Negócios?  

O Plano de Negócio nada mais é do que um documento estruturado em tópicos que fornece todas as informações necessárias para guiar as estratégias dos empreendedores. E assim, transformar uma ideia em um negócio lucrativo. Ele contém os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que esses objetivos sejam alcançados. 

Dessa forma, reduzem-se os riscos e as incertezas do negócio, uma vez que possíveis erros de concepção ficam limitados ao papel.  

Viu só como esse documento é importante para quem está pensando em abrir um novo negócio? Mas não para por aí. Continue lendo esse artigo até o final para descobrir:

  • A importância de elaborar um Plano de Negócios
  • Os benefícios do Plano de Negócios
  • Como elaborar um Plano de Negócios
  • O que não pode ficar de fora do seu Plano de Negócios

Qual a importância de elaborar um Plano de Negócios? 

Como já comentamos, o Plano de Negócios é um instrumento essencial para testar a viabilidade de um empreendimento e reduzir suas incertezas. Ele contém os pontos fortes e fracos da empresa, seus concorrentes, os objetivos, o aporte financeiro e todas as demais informações relevantes para que posteriormente, possa ser a base de um negócio lucrativo. Sua elaboração e existência diminuem os riscos do negócio e oferecem mais segurança ao planejamento.  

Como tudo na vida, abrir um novo negócio requer organização e planejamento prévio. Por isso, para guiar os passos dos empreendedores, depois de verificada a existência de uma oportunidade de mercado, o ponto inicial deve sempre ser elaborar um Plano de Negócios.

Por reunir informações de diversos setores, como Financeiro, Comercial e Marketing, o Plano de Negócios fornece uma visão ampla e detalhista sobre toda a empresa, o que é muito importante para saber se o negócio é viável. Além disso, a ausência de um Plano de Negócios pode impactar, por exemplo, a presença de um plano reserva para determinada situação que fuja ao controle do esperado, podendo provocar perdas econômicas. 

E não para por aí. Para quem busca investimentos, o Plano de Negócios é fundamental.  Sejam eles investimentos estratégicos ou somente financeiros.  

Benefícios de elaborar um Plano de Negócios para sua empresa:

  • Serve como uma base para a empresa
  • Reduz as incertezas do negócio
  • Eficaz para captar recursos 
  • Define os objetivos da empresa
  • Facilita a identificação dos erros e da resolução dos problemas

Resumidamente, as principais etapas de um Plano de Negócio são: 

– Sumário executivo: resumo dos principais pontos do Plano de Negócios;

– Análise de mercado: estudo dos clientes, dos concorrentes e dos fornecedores;

– Plano de Marketing: produto, preço, praça e promoção;

– Operacional: arranjo físico, capacidade produtiva, comercial e de prestação de serviços;

– Plano Financeiro: estimativas de investimentos, custos, despesas e ponto de equilíbrio;

– Construção de cenários;

– Avaliação estratégica: análise SWOT.

Todo Plano de Negócios deve se atentar para essas sete etapas fundamentais, sendo que alguns podem se aprofundar em mais aspectos do que outros, de acordo com seus objetivos. Aqueles com vista à obtenção de investimento, por exemplo, costumam ser mais curtos.

Já os que têm propósito a organização da própria empresa costumam ser maiores. Dessa forma, o número de páginas do Plano de Negócios varia, sendo que a média costuma ser entre 15 a 50 páginas. 

A seguir, veremos todas as etapas com mais propriedade. Vamos lá?

Como fazer um Plano de Negócios: passo a passo

Entendida a importância de se ter um Plano de Negócios, a próxima etapa é aprender a fazer o seu. E para te ajudar, veremos cada um deles, com todas suas especificidades. Continue acompanhando! 

1. Sumário Executivo

A parte inicial de todo Plano de Negócios é o sumário executivo. Diferentemente das outras seções, este se trata de um breve resumo contendo alguns pontos importantes de seu negócio. Não se alongue nas descrições, seja sucinto e certifique-se de ter escrito os seguintes pontos: 

  • Resumo dos principais pontos do plano de negócio;
  • Dados dos empreendedores, experiência profissional e atribuições;
  • Dados do empreendimento;
  • Missão da empresa; 
  • Setores de atividades;
  • Forma jurídica; 
  • Enquadramento tributário; 
  • Capital social; 
  • Fonte de recursos.

Embora o sumário executivo compreenda a primeira parte do plano, ele só deve ser elaborado após a conclusão do mesmo. E isso porque somente após a conclusão do Plano de Negócios ficará mais evidente os aspectos que devem estar presentes no sumário.

É importante direcionar uma atenção extra ao resumo dos principais pontos do plano de negócios. Nessa seção, responda às seguintes questões sobre seu negócio: o que é; quais os principais produtos e/ou serviços; quem serão seus principais clientes; onde se localizará a empresa; qual é o montante de capital a ser investido; qual será o faturamento mensal; que lucro espera obter do negócio?

2. Análise de Mercado

Na análise de mercado, entram em cena três pontos muito importantes: estudo dos clientes,  dos concorrentes e dos fornecedores. 

Conhecendo seus clientes

O estudo dos clientes é uma das etapas mais importantes da elaboração do seu Plano de Negócios. Aqui, você deverá conhecer os seus clientes e suas demandas, de modo que possa oferecer as soluções que eles buscam.  

Para fazer essa análise, você pode utilizar as mais diversas técnicas, como aplicação de questionários, conversas informais e entrevistas. 

Certifique-se de colher as informações mais relevantes sobre o perfil de seus clientes em potencial, como faixa etária, gênero predominante, trabalho, poder aquisitivo, etc. E, também, identifique seus interesses, comportamentos e áreas de localização.  

Conhecendo seus concorrentes

Você sabe quem são seus principais concorrentes? Isto é, aqueles que atuam no mesmo ramo de atividade que você? Identificá-los é muito importante, de modo que você possa observar seus pontos fracos e fortes.

Em seguida, faça uma comparação entre eles e sua empresa. Considere alguns aspectos, como:

  • Qualidade no atendimento;
  • Horário de funcionamento;
  • Qualidade dos materiais;
  • Preço cobrado;
  • Localização. 

Conhecendo seus fornecedores

Faça uma pesquisa e descubra quem são seus fornecedores, onde eles atuam, o prazo médio de entrega, o preço que cobram e a qualidade que oferecem. O mercado fornecedor compreende todas as pessoas e empresas que fornecerão os equipamentos e matérias-primas necessárias para seus serviços. 

3. Plano de Marketing

No Plano de Marketing você deverá descrever suas atividades e produtos, de forma minuciosa. Você também deverá apresentar a estratégia de venda desses produtos, além de preço e estratégias de comercialização.

Descreva seu produto

Não poupe detalhes. Se o seu Plano de Negócios estiver oferecendo um produto, certifique-se de informar tamanho, modelo, cor, embalagem, sabores, apresentação, marca, rótulo, etc. 

Já para empresas de serviço, informe quais serão prestados, suas características e garantias. 

É importante ficar atento a regulamentos ou possíveis especificações para produtos que você ofereça.   

Preço

O preço que você está almejando é competitivo? A determinação do preço deve considerar os custos do produto ou serviço e ainda proporcionar o retorno desejado. Você deve avaliar quanto o consumidor está disposto a pagar, e se ele está compatível com o praticado no mercado.

Estratégias promocionais

Nessa etapa você deve determinar e descrever suas estratégias promocionais. Isto é, de que maneira você irá divulgar seus produtos. A seguir, seguem alguns exemplos:

  • Propaganda em revistas; 
  • Internet; 
  • Amostras grátis; 
  • Mala direta;
  • Catálogos; 
  • Brindes e sorteios;

Busque o meio que melhor se adeque ao seu negócio, e que te trará maior retenção de clientes. 

Comercialização

Como seus produtos chegarão a seus clientes? Serão feitas vendas pela internet? Por representantes comerciais? Por telefone?

Você pode adotar uma série de opções. Mas pesquise bem antes de escolher, porque a rede de distribuição influencia muito no sucesso – ou fracasso – de um negócio.

4. Plano Operacional

O plano operacional tem o objetivo de descrever o funcionamento do seu negócio. Nele você irá determinar os passos necessários para a prestação de seu serviço ou para a venda do seu produto. Nessa etapa você deve traçar o arranjo físico de seu empreendimento, ou seja, a disposição dos recursos e das pessoas na localidade de atuação. Além disso, você também deve determinar a capacidade produtiva do seu negócio e a descrição dos processos operacionais. 

5. Plano Financeiro

Depois de analisada todas as partes essenciais do seu Plano de Negócios, você deverá determinar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. Essa etapa é muito importante e deve ser feita com muita atenção (assim como as outras!). 

Ponha na ponta do lápis tudo que envolva dinheiro. O investimento total do seu negócio deve ser formado por investimentos fixos; capital de giro e investimentos pré-operacionais. 

Os investimentos fixos dizem respeito a todos os móveis, bens e ferramentas que você deve comprar para que seu negócio comece a funcionar. Já o capital de giro é o montante de recursos necessário para o funcionamento normal da empresa, inclusive para pagar suas despesas.

E, por fim, os investimentos pré-operacionais são todos aqueles realizados antes do início das atividades da empresa. A exemplo de pinturas, instalação elétrica, troca de janelas, etc. 

6. Construção dos cenários

Por fim, a construção de cenários do seu plano de negócios é importante para pensar em ações para evitar e prevenir-se frente aos problemas que possam surgir. A partir desses cenários, pense em saídas possíveis. Você pode fazer quantas simulações desejar e tenha sempre alternativas de ações! Simule, por exemplo, um cenário em que as vendas não sejam tão boas, ou que as estratégias de marketing escolhidas não estejam trazendo os resultados esperados. Quais soluções você traria para esses cenários? 

7. Avaliação estratégica

A análise SWOT é uma ferramenta de avaliação estratégica muito simples e valiosa que verifica as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças do negócio. E assim, seu objetivo é torná-lo mais eficiente e competitivo, por meio de uma análise que leva em consideração fatores internos e externos. Os fatores externos são aqueles que a empresa não tem controle de atuação. Mudanças climáticas, variações no câmbio e guerras, por exemplo. Já os fatores internos são resultado do controle dos dirigentes e de suas estratégias de atuação, e que, por isso, podem ser alterados. 


E então, viu só como é importante elaborar um Plano de Negócios? No Brasil, grande parte dos empreendimentos fecham em menos de 1 ano, e isso tudo por falta de planejamento, sobretudo planejamento financeiro. Com um Plano de Negócios, você consegue visualizar melhor a situação da sua empresa, se precaver e ainda obter investimentos.